Aldo Bonadei

São Paulo, SP, 1906 – 1974


Pintor, gravurista, costureiro e figurinista, Bonadei foi um dos poucos artistas brasileiros que tiveram tão grande envolvimento com a pesquisa plástica, e a busca da inovação foi uma constante em sua trajetória. Seus primeiros trabalhos são quase acadêmicos e, aos poucos, as lições do cubismo foram por ele assimiladas numa expressão inteiramente pessoal. De forma pioneira trilhou, na década de 1940, os caminhos da abstração, ao realizar suas “impressões musicais”, embora tenha sido incompreendido no período.


Fez parte do Grupo Santa Helena*, passando a registrar paisagens urbanas de São Paulo e pintava naturezas mortas construídas à maneira de Paul Cézanne (1839-1906). Em 2012, a Galeria Almeida e Dale apresentou uma retrospectiva em homenagem aos 40 anos de morte do artista, que relembrou as suas diversas facetas e reuniu as mais importantes obras produzidas por ele.


*Grupo Santa Helena – Formado fundamentalmente por artistas ítalo-brasileiros como Alfredo Volpi, Aldo Bonadei, Francisco Rebolo, Mário Zanini, Humberto Rosa, Fulvio Pennacchi, Clóvis Graciano, Manuel Martins e Alfredo Rizzoti. Alugavam salas do Edifício Palacete Santa Helena, na Praça da Sé, para exercitarem desenho com modelo vivo; e faziam excursões para pintar o cotidiano simples, a paisagem urbana e as festas populares da cidade de São Paulo.

Aldo Bonadei_Sem título_1966.jpgA&D_Aldo Bonadei_Série Musical.jpgAldo Bonadei_Sem título_1973.jpg
A&D_Aldo Bonadei_Série Musical.jpg

Série Musical

Óleo sobre tela

46 x 60 cm

1944

Coleção particular