Voltar

Fernando Botero

27.11.2012 - 21.12.2012

PRIMEIRA MOSTRA DE BOTERO COM OBRAS À VENDA CHEGA AO BRASIL


A galeria paulistana Almeida e Dale traz a maior mostra de Botero com obras à venda. Exposição comemora os 80 anos do artista.


Em comemoração aos 80 anos de Fernando Botero, a galeria de arte Almeida e Dale traz pela primeira vez ao Brasil uma seleção de 35 peças do aplaudido artista colombiano que serão comercializadas. Provenientes de galerias de diversos países do mundo, as esculturas, pinturas e desenhos trazem as conhecidas figuras monumentais e volumosas, marca registrada de Botero. 


Elementos da cultura latino-americana, com suas cores vibrantes, dão vida aos originais desenhos inspirados em temas clássicos da pintura, como a natureza morta, e em obras consagradas de mestres como Velázquez, Da Vinci, Van Gogh, entre outros. A mostra, realizada em parceria com o marchand do artista, Fernando Padrilla, será aberta ao público no dia 27 de novembro - as visitas, porém, deverão ser feitas com agendamento prévio.


“O mercado de arte brasileiro está em ótima fase. Colecionadores do mundo todo estão de olho em tudo o que está sendo produzido e vendido por aqui”, afirma Antonio Almeida, sócio da galeria Almeida e Dale. Para essa exposição, foram mescladas as produções atuais de Botero com suas obras mais antigas – Há uma natureza morta produzida na década de 70, por exemplo. “As várias séries criadas por ele foram priorizadas nesta mostra, que integra trabalhos diversificados do artista”, diz Almeida.


Botero inventa seu universo artístico ao desafiar as regras da natureza resignificando os padrões de beleza, e estabelece, com esta prática, sua própria ordem e razão. O volume representa dimensão, solidez e magnitude e dá aos objetos, paisagens e personagens retratados a capacidade de se imporem no espaço. Todos esses conceitos particulares serão explorados na mostra: quadros como o “Trapezista”, “Ator de Circo”, “Palhaço sentado” e “Bailarina” trazem motivos circenses; “Toureiro” e “Dois Músicos” exibem costumes populares, entre outros exemplos. O artista revela em seu trabalho uma bagagem dos modernistas mexicanos, da arte renascentista e do barroco, característica observada na maioria de suas obras.


Além da mostra em São Paulo, outras instituições ao redor do mundo também estão homenageando o artista, como o Museo de Bellas Artes de Bilbao, na Espanha, que reúne a maior exposição antológica do pintor, denominada Fernando Botero Celebración. A mostra reúne 80 das mais de 3200 obras já produzidas pelo artista colombiano e se estenderá até janeiro de 2013. “Eu não pinto gordos”, disse Botero sobre a abertura da exposição em Bilbao. “Eu trato de expressar o volume como uma parte da sensualidade da arte”. O Brasil recebeu recentemente a exposição itinerante Dores da Colômbia, cujo acervo foi doado por Botero para o Museu Nacional da Colômbia e, em São Paulo, foi exibido no MuBE. A mostra tratava da explosiva relação do narcotráfico com o povo colombiano.


Natural de Medellín, segunda cidade mais populosa da Colômbia, Botero começou sua carreira profissional como ilustrador do jornal El Colombiano. Autodidata, ele apresentou sua primeira exposição individual em 1951 para, então, enveredar-se nos estudos e academias de arte.

6723.jpgbotero.jpg1353500258_81.jpg
botero.jpg

Trapezista

Óleo sobre tela

54 x 68 cm

2008