Alonso Cano - Artista | Almeida & Dale

Alonso Cano

Granada - Espanha, 1601 Granada - Espanha, 1667

Aprendeu arquitetura com seu pai, Miguel Cano; pintura na academia de Juan del Castillo e de Francisco Pacheco - que também foi professor de Velázquez; além de estudar escultura de Juan Martínez Montañés. Como escultor, suas obras mais famosas são a Nossa Senhora da Oliveira e o Menino Jesus na igreja de Lebrija (também chamada Nebrija) e as figuras colossais de São Pedro e São Paulo.

A vida do artista foi marcada pela tragédia. Famoso pelo seu temperamento, Alonso Cano foi acusado de assassinar a própria esposa e fugiu de Granada para Valência. De acordo com sua versão dos eventos, ele haveria encontrado sua casa saqueada após chegar em casa, sua esposa morta e o seu servente italiano, desaparecido. Voltou para Madrid, onde foi torturado e interrogado, o que suportou sem confessar nenhum crime, quando o Rei intercedeu em seu favor.

Cano foi eleito o primeiro arquiteto e pintor oficial de Filipe IV e instrutor do príncipe das Astúrias, Baltasar Carlos. Foi nomeado também arquiteto-chefe da Catedral de Granada. Sua maior realização na arquitetura foi a fachada da Catedral, projetada no final de sua vida e erguida após sua morte. Por sua dedicação a este projeto, foi enterrado na cripta da Catedral de Granada.

Suas obras apresentam traços tanto do maneirismo italiano, quanto do barroco. Em uma época em que predominava o Tenebrismo à moda de Caravaggio, Cano mostrou ser também um excelente colorista, como Sánchez Cotán e João Batista Mayno.

Sem título, 1601/1667

óleo sobre tela
137 x 109 cm

Segunda a sexta-feira das 10h às 18h
Sábado das 11h às 16h
Exceto feriados

+55 11 3882 7120
galeria@almeidaedale.com.br

Rua Caconde, 152 – 01425–010
São Paulo – SP