Willys de Castro - Artista | Almeida & Dale

Willys de Castro

Uberlândia - Minas Gerais, 1926 São Paulo - São Paulo, 1988

A obra de Willys de Castro funda-se sobre os princípios estéticos do grupo Concreto, do qual foi cofundador. Suas preocupações são extremamente formais, tratando essencialmente de questões como composição, ritmo, equilíbrio, tensão e instabilidade.

Na década de 1950, suas produções estruturadas segundo o rigor geométrico, espacial e cromático que caracterizam o concretismo, são organizadas em série intituladas simplesmente como Pinturas e numeradas de acordo com a ordem de produção. Outros títulos surgem, como a série Desintegração, que explora tensões visuais com composições em que o equilíbrio parece precário, efeito decorrente de um meticuloso jogo de simetria e assimetria e do contraste de ritmos visuais.

A partir de 1959, sua pesquisa caminha para a ampliação dos suportes artísticos e interação com o olhar do espectador, dialogando com neoconcretos como Lygia Clark e Hélio Oiticica. Nascem os Objetos Ativos, formados por peças de madeira retangulares, cobertas com superfícies geometricamente pintadas. O olhar pode percorrer as superfícies de várias maneiras. Mais tarde, cria os Pluriobjetos, esculturas de metal ou madeira que resultam do aprofundamento de suas pesquisas tridimensionais.

Pintura, 1957

óleo sobre tela
70 x 70 cm

Sem título, s.d.

cobre e latão
100 x 13 x 8 cm

Sem título, Década de 50

nanquim sobre papel
31 x 31 x 2 cm

Sem título, Década de 50

nanquim sobre papel
31 x 31 x 2 cm

Sem título, Década de 50

nanquim sobre papel
31 x 31 x 2 cm

Sem título, Década de 50

nanquim sobre papel
31 x 31 x 2 cm

Segunda a sexta-feira das 10h às 18h
Sábado das 11h às 16h
Exceto feriados

+55 11 3882 7120
galeria@almeidaedale.com.br

Rua Caconde, 152 – 01425–010
São Paulo – SP