Tarsila do Amaral - Artista | Almeida & Dale

Tarsila do Amaral

Capivari - São Paulo, 1886 São Paulo - São Paulo, 1973

Tarsila do Amaral, jovem estudante de arte, partiu para Paris em 1920 para conhecer a arte moderna das Vanguardas, encantando-se especialmente com o cubismo, o dadaísmo e o futurismo. De volta ao Brasil, logo após a Semana de Arte Moderna de 1922, estreitou sua relação com o grupo modernista. Começou um processo de assimilação da arte moderna europeia em diálogo com temas da cultura e do cotidiano brasileiro. Trabalhou com a geometrização elementar das formas, assim como, cores puras e vibrantes. Pinturas como A Negra (1923) e A Caipirinha (1923) são desta fase.

Em 1928, Tarsila pinta o Abaporu, presente para Oswald de Andrade, seu marido na época. O trabalho é seminal para as ideias que constituem o movimento antropofágico. Interessada mais ainda pelas lendas e histórias brasileiras, a pintura de Tarsila se torna menos geometrizada. Os elementos tornam-se orgânicos e os temas se aproximam do fantástico e onírico, como em O Ovo, O Sono e A Lua, de atmosfera surrealista.

Na década de 1930, seu trabalho envereda por uma trilha social-realista; pinta quadros como Operários e Segunda Classe, nos quais denuncia a exploração e a desigualdade social.

A obra de Tarsila é considerada pioneira na arte moderna brasileira. Sua preocupação em criar uma arte brasileira ainda calcada na arte moderna internacional constitui um dos alicerces do modernismo brasileiro.

Boi na paisagem, Década de 20

nanquim sobre papel
21,5 x 21,5 cm

Paisagem com ponte, 1931

óleo sobre tela
39,5 x 46 cm

Manacá, 1927

óleo sobre tela
76 x 63,5 cm

Fazenda, 1950

óleo sobre tela
75 x 100 cm

Abaporu III, 1928

nanquim sobre papel
27 x 21 cm

Composição (Figura só), 1930

tinta ferrogálica sobre papel
14 x 17 cm

Segunda a sexta-feira das 10h às 18h
Sábado das 11h às 16h
Exceto feriados

+55 11 3882 7120
galeria@almeidaedale.com.br

Rua Caconde, 152 – 01425–010
São Paulo – SP